Marlene

Os versos, as rimas, os sonhos nos dão tranquilidade e paz!

Meu Diário
27/12/2007 17h13
UNIDADE

 


 


      Raul de Leone ( 1895 - 1926 )


 


 


 


Deitando os olhos sobre a perspectiva


Das cousas, surpreendo em cada qual


Uma simples imagem fugitiva


Da infinita harmonia universal


 


Uma revelação vaga e parcial


De tudo existe em cada coisa viva:


Na corrente do Bem ou na do Mal


Tudo tem uma vida evocativa.


 


Nada é inútil; dos homens aos insetos


Vão-se estendendo todos os aspectos


Que a idéia da existência pode ter;


 


E o que deslumbra o olhar é perceber


Em todos esses seres incompletos


A completa noção de um mesmo ser...


 


 


Publicado no livro Luz Mediterrânea (1922). Poema integrante da série Felicidade.


 


In: LEONI, Raul de. Luz mediterrânea. Pref. Rodrigo Mello Franco de Andrade. 10.ed. São Paulo: Liv. Martins, 1959


 


Publicado por MVA em 27/12/2007 às 17h13



Site do Escritor criado por Recanto das Letras